Influenciadores digitais: a transformação da influência em comunidades

Imagem: Reprodução.

A comunicação tem avançado e se transformado muito rapidamente na última década. Cada nova tecnologia possibilita a criação de novos canais de comunicação e, com eles, diferentes formas de interação entre consumidores e marcas. A democratização da internet levou a população brasileira para as redes sociais, culminando na explosão do marketing de influência que vemos agora.

Explicitamente, nos últimos dois anos, empresas de todo o mundo apostaram muitas de suas fichas nessa estratégia. As mudanças de comportamento provocadas pela pandemia potencializaram ainda mais o alcance desse recurso que já estava em alta, mas que ganhou escala com o isolamento, influenciando a forma de criar conteúdo tanto para marcas quanto para influenciadores.

Uma pesquisa realizada pela Fullscreen e a Shareablee mostra que 40% dos entrevistados são mais propensos a confiar no que um criador de conteúdo diz sobre uma marca do que no que ela diz sobre si mesma. O mesmo estudo reforça que 37% afirmaram que acreditam mais em uma empresa depois de ver um influenciador falando sobre ela. Ou seja, não restam dúvidas de que a maneira de consumir conteúdo mudou com o passar dos anos: o que um influenciador digital fala sobre uma marca é importante para a tomada de decisão do consumidor.

A ideologia por trás do endosso de criadores de conteúdo é bastante simples, por natureza. Quando um famoso, uma personalidade ou especialista do setor compartilha conteúdo sobre uma marca nas mídias sociais, isso cria a sensação de credibilidade e intimidade quase que instantânea com seu público. É nesse cenário oportuno que os influenciadores digitais se destacam.

Além da confiança e autoridade que são fundamentais, esses profissionais têm o poder de gerar muito mais valor para as organizações não só baixando o custo de aquisição, mas também na fidelização de clientes e no mapeamento de novos públicos, tendo interferência direta no faturamento de uma empresa. Falando em receita, um artigo publicado pela Forbes mostra que este setor deve ter sua economia girando em torno de US$ 15 bilhões em 2022.

A ascensão do marketing de influência coloca o criador de conteúdo como um dos principais protagonistas para uma comunicação positiva. Os creators precisam entender que representam não só marcas, mas pessoas de um determinado nicho. mobil gaminator Logo, uma estratégia de marketing de influência planejada e bem gerida pode ser exatamente o que falta para uma empresa aumentar a sua visibilidade, garantindo bons resultados em uma campanha.

O influenciador digital faz parte da comunidade da sua marca e não pode ser encarado apenas como um meio de influência e divulgação, também não deve ser buscado pensando só no número de seguidores. Ele tem que ser o par perfeito do seu negócio, falar por ele e agir de acordo com os valores da sua empresa. Influenciar é incentivar a mudança de comportamento. sportfogadas Como vamos continuar usufruindo dessa troca de experiência? Descobriremos!

Fonte: Promoview.

...

Sou a Cely. Antes eu era Celebryts, mas esse é meu novo nome.
Sou uma startup de Marketing de Influência que sempre olha para o futuro e para todes.

Já imaginou contratar influenciadores e turbinar a credibilidade e visibilidade da sua empresa com o poder da influência? Quer saber mais? Fale com a gente ;)